Estruturas reprodutivas


"Espatódea, gineceu
Cor de pólen..."

(Nando Reis)

A perpetuação das espécies depende da reprodução que ocorre nos vegetais de forma assexuada e sexuada. No caso das angiospermas, a reprodução sexuada culmina com a união do gameta masculino com o gameta feminino dando origem ao embrião. Os órgãos reprodutivos que permitem todo esse processo são as flores que com suas sépalas e pétalas protegem os verticilos reprodutivos e atraem agentes polinizadores, auxiliando no processo de polinização. Nas flores encontramos o gineceu (conjunto de pistilos compostos por estigma, estilete e ovário) e o androceu (conjunto de estames compostos  por anteras e filetes). No ovário são produzidos os óvulos que guardam o gameta feminino, a oosfera e na antera são produzidos os grãos de pólen que em uma determinada fase, servem de veículo para transportar o gameta masculino até o óvulo.

Antera de Brugmansia sp. (Solanaceae) com detalhes das tecas e grãos de pólen. Aumento de 4x

 

Botão floral de Eugenia uniflora (Myrtaceae). Antera e verticilos externos em destaque. Aumento 4 x.

Detalhe da antera de Eugenia uniflora (Myrtaceae) evidenciando grãos de pólen. Aumento 10x

Ovário de Brugmansia sp. (Solanaceae) evidenciando óvulos. Aumento 4x